Decisão da Justiça Federal determina que Ronnie Lessa volte para o Rio

By Apr 3, 2024

O corregedor da Penitenciária Federal de Campo Grande, juiz Luiz Augusto Iamassaki Fiorentini, determinou o retorno de Ronnie Lessa ao sistema prisional do Rio no prazo máximo de 30 dias. Apontado como responsável pelo assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, o ex-policial militar está na Capital desde 2020.  Conforme publicado pelo jornal O Globo, o magistrado afirma não ter recebido do juiz Gustavo Gomes Kalil, do IV Tribunal do Júri do Rio, a decisão de renovação de permanência no sistema penitenciário federal de Lessa. Fiorentini explica que, com fundamento na lei 11.671/2008, defere o pedido da defesa do ex-PM e determina o seu retorno ao sistema penitenciário de origem. Em 19 de março, Kalil determinou que Lessa permanecesse em presídio de segurança máxima federal pelo período de até três anos, mas o pedido ainda não chegou ao Mato Grosso do Sul. O Tribunal de Justiça do Rio ainda não se pronunciou sobre o caso.  Delação premiada –  Para ter a unificação da pena pelos crimes cometidos em uma unidade prisional carioca, Lessa concordou com a delação premiada. Na semana passada, por determinação do ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), foram cumpridos mandados de prisão preventiva contra o deputado federal Chiquinho Brazão, o conselheiro do Tribunal de Contas Domingos Brazão e o ex-chefe da Polícia Civil Rivaldo Barbosa. Enquanto os dois primeiros teriam ordenado os homicídios, o terceiro teria agido para protegê-los. Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas  redes sociais .

By

Related Post

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *